quinta-feira, 28 de maio de 2009

The Blue Pub


Nosso lugar favorito para encontrar os amigos e tomar ótimas cervejas depois das aulas da pós. O Blue Pub tem ambiente jovem, despojado, boa carta de cervejas com rótulos de diferentes países (Alemanha, Bélgica, Irlanda, Austrália...), chope Guinness e Eisenbahn a preços honestos, e lanches/porções turbinadas e baratas!


Sério, o chilli com carne é um dos melhores e mais picantes que já provamos, e vem com chips de tortilha fritos na hora; o Blue Burger vem com carnão gostoso, e pode ser recheado de muita coisa inusitada e totosa (o da foto veio lotado do chilli-delícia) – além disso, vem acompanhado de muita batata frita. Tem também o chilli dog, cachorro quente grandão, com muito chilli, muito queijo, muita batata frita... Imperdível (ainda colocaremos fotos dele aqui)!

“A” boa pedida da noite nos arredores da Cásper Líbero, do Reserva Cultural, da Fnac, da Gazeta... E, claro, ótimo para quem gosta daquela Prainha horrorosa mudar de conceitos (e de endereço).

The Blue Pub
Al. Ribeirão Preto, 384, Bela Vista (entrada pela Al. Campinas). F: 3284-8338.
www.thebluepub.com.br/

terça-feira, 26 de maio de 2009

Molho de queijos nhami!


Num dia realmente frio, preparamos um macarrão com inesquecível molho de queijos (leia-se: muito gruyère, gouda e parmesão). Para acompanhar, o delicioso e leve Rutini Malbec. Faça você também, e prepare-se para os elogios!


Molho de queijos:

[Ingredientes]
-2 colheres de sopa de manteiga
-500ml de creme de leite fresco
-300g de gruyere ralado grosso
-100g de gouda curado ralado grosso
-150g de parmesão ralado fino
-Sal e pimenta do reino a gosto

[Preparo]
Numa panela de fundo grosso, derreta a manteiga em fogo médio e acrescente cerca de 300ml do creme de leite fresco, mexendo bem e controlando a temperatura para o creme não ferver (senão pode talhar). Assim que o creme estiver borbulhando levemente nas bordas, adicione os queijos e o resto do creme, misturando bem até que eles se integrem completamente. Quando a mistura estiver homogênea, acerte o sal, adicione a pimenta, apague o fogo e despeje sobre a massa.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Comendo bem


Depois de vários dias (semanas?) longe das panelas, aproveitamos um sábado tranquilo para caprichar no almoço caseiro. Focaccia fresquinha e queijos para começar, um bom risotto na sequência e uma sobremesa que estava, há tempos, na nossa lista de pendências.


O rei da festa foi o delicioso (e pesaaado...) risotto de brie com bresaola, tirado do livro A cozinha e seus vinhos, clássico do Saul Galvão que oferece harmonizações de pratos tradicionais e vinhos, de maneira didática e nada autoritária. Aliás, o livro vale tanto pelas ótimas (e gordas) receitas quanto para mostrar que o universo das harmonizações não é um bicho de sete cabeças reservado apenas para uma elite de iniciados.


Para confrontar o pratão, um Malbec bastante especial, vindo anos atrás de uma viagem a Mendoza (Argentina). Um Cavas de Don Arturo, envelhecido por dois anos em carvalho francês, que havia sido feito especialmente para celebrar o casamento da filha dos donos da bodega. Muito macio e saboroso, foi excelente escolha para acompanhar a refeição. Infelizmente, o especialíssimo vinho foi produzido em baixíssimas quantidades - dificilmente teremos a oportunidade de tomar outra garrafa.


A sobremesa feliz foi um tradicional crème brûlée, iguaria que adoramos e que aguardava apenas um maçarico caseiro pintar no pedaço para ser executada. Ainda ficou longe da versão do Le Vin, mas a receita é relativamente simples, e com certeza será repetida e aprimorada até chegarmos ao ponto desejado.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Forneria San Vito

Ao entrar no andar dos cinemas do Shopping Frei Caneca, tudo o que se vê são três estabelecimentos que não tem nada em comum com os apertados quiosques das caóticas praças de alimentação de shoppings. Lá se encontram o North Grill, uma ótima porém pouco conhecida churrascaria a la carte; a New York Burger, casa que segue um pouco a linha das hamburguerias do Itaim e, finalmente, a Forneria San Vito, testada por nós num pós-cineminha de fim de semana que havia acabado cedo.


Como não poderia deixar de ser, pegamos a carta, que, por sinal, tem ótimas opções em várias categorias de preço, e pedimos um Alamos Chardonnay. Tão bom como qualquer outro da linha, mas realmente preferimos o Torrontés deles, mais ácido e aromático do que o Chardonnay. Uma curiosidade é que o vinho foi acomodado em um balde com gelo picado, uma novidade para nós. Outra iniciativa legal da casa é oferecer, regularmente, promoções bastante generosas, que visam incentivar o consumo de vinho.

A idéia era petiscar, então primeiro pedimos um dos sanduíches feitos no forno à lenha. A vítima era recheada de rosbife, cream cheese, rúcula e tomate seco. Magrinho e sem muito sabor, ele foi logo consumido e substituído por uma pizza marguerita média, que também não fez muito sucesso. Realmente a comida lá não é primorosa e, mesmo que um pouco mais barata (R$ 60 por pessoa, com vinho), está muito aquém de uma boa pizzaria ou de uma boa forneria de SP.


Um tanto decepcionados, resolvemos pedir um docinho pra afogar as mágoas e acabamos fazendo uma incrível descoberta, o mil folhas de doce de leite. Ainda que a versão do Pobre Juan seja muuuito melhor, o quitute foi nossa salvação naquela noite. Tão bom que pedimos outro em seguida… e partimos pra não voltar mais.


Forneria e Choperia San Vito
www.choperiasanvito.com.br/
Rua Frei Caneca, 691, 3º Piso. F: 3472-2038.